Machu Picchu

A cidade perdida dos Incas

Machu Picchu.
Machu Picchu.

Machu Picchu é um dos principais destinos turísticos de todo o mundo. É um sítio arqueológico aberto a visitação e é considerado Patrimônio Mundial pela UNESCO e muitas outras entidades. Localizado em uma região montanhosa no Peru, o passeio é ideal para os amantes de história, cultura e arquitetura.

Mas afinal, qual seriam os melhores atrativos de Machu Picchu, a cidade perdida dos Incas? Para auxiliá-lo a montar o seu roteiro, fizemos estre breve artigo com as principais dicas de visitação, assim como dicas de viagem. Se organize e se prepare para conhecer um dos principais destinos da América!

História de Machu Picchu

Mapa da cidade de Machu Picchu de acordo com as suas funções. Fonte: Pablopablo, Wikicommons.
Mapa da cidade de Machu Picchu de acordo com as suas funções. Fonte: Pablopablo, Wikicommons.

Machu Picchu foi apresentada ao mundo no início do século XX, graças a excursão da Universidade de Yale nas regiões montanhosas do Peru. Em busca de cidades Incas, o historiador e arqueólogo Norte Americano Hiram Bingham, professor de Yale, acabou encontrando a cidade de Machu Picchu.

Desse modo, atribuiu a alcunha para o local de “Cidade Perdida dos Incas”, como a cidade de Machu Picchu é conhecida até os dias atuais. Após estudo e divulgação do local, a região começou a atrair cada vez mais pesquisadores e turistas, até se tornar Patrimônio Mundial e a região mais visitada do Peru.

Como ir para Machu Picchu

Há várias formas de chegar em Machu Picchu, desde as mais cômodas até as que requerem maior espirito aventureiro. Em primeiro lugar, você deve ir para o Peru. Recomenda-se que você faça o trajeto de avião para a cidade de Cusco ou Arequipa.

Embora não exista voo direto do Brasil para Cusco, você pode fazer uma conexão em Lima ou Arequipa. Em Cusco você terá as melhores alternativas para conhecer a cidade perdida dos Incas — ônibus ou trem.

A primeira parte da viagem pode ser feita de trem ou ônibus. Você deve pegar o transporte para Aguas Calientes — local de partem as excursões para Machu Picchu.  Ollantaytambo e Urubamba também oferecem viagens de trem para Aguas Calientes.

A partir de Águas Calientes você pode ir para Machu Picchu de ônibus ou enfrentar uma caminhada de 3 horas por meio do “Caminho Inca”. Cabe a você escolher a melhor forma de desbravar o Império perdido dos Incas.

Ponte Inca

A Ponte Inca é uma verdadeira obra de engenharia construída pelos Incas na cidade de Machu Picchu. Está localizada na região oeste da cidade e foi edificada a partir de pedra, assim como boa parte das construções da Cidade Perdida dos Incas.

Além das pedras utilizadas para servir como base para a Ponte, também há a utilização de troncos de madeira para garantir a travessia de um lado para outro. O caminho é estreito e a procura pela local é grande, mas vale a pena incluí-la em seu roteiro para Machu Picchu.

Intihuatana

Intihuatana. Fonte: Eduardo Zaráte.
Intihuatana. Fonte: Eduardo Zaráte.

Intihuatana é um dos principais elementos a se visitar na cidade de Machu Picchu. Consiste em um terraço, construído a partir da supressão das arestas de uma colina local. Dessa maneira, possui duas escadas de acesso, ao norte e sul da edificação.

Ademais, a pedra de Intihuatana, que na linguagem Inca significa “onde se amarra o sol” servia como espécie de orientação temporal, servindo para nortear o calendário Inca.  Para tal, utilizava o sol como orientação.

Huayna Picchu

Huayna Picchu. Fonte: Steven dos Remedios.
Huayna Picchu. Fonte: Steven dos Remedios.

Huayna Picchu é a principal montanha da cidade de Machu Picchu e está inserida em praticamente todos os cartões-postais da cidade. Dessa maneira, mesmo que você opte por não realizar a trilha da montanha, o elemento estará marcado na sua viagem.

Todavia, caso você não se contente em apenas olhar a montanha, é possível fazer uma trilha por ela e escalá-la. A montanha apresenta construções de pedra, uma vez que ela servia de residência para os sacerdotes Incas. A escalada é de grande dificuldade e há trechos escorregadios.

Templo das 3 janelas

O Templo das 3 janelas é uma das edificações em que a veia artística do povo Inca se faz mais presente. Construído de pedra, a edificação demonstra que os construtores Incas apresentavam técnicas construtivas bem avançadas, uma vez que as pedras eram apenas encaixas no local, sem uso de argamassa.

Além disso, o grande peso das pedras indica que a logística para construir a cidade, em um local tão alto, foi muito bem planejada.

Ademais, para coroar a construção com chave de ouro, há três elementos vazados no Templo, em formato quadrilátero. Eles representam as três tribos que deram origem ao Império Inca.

Inti Punku

Inti Punku é o portal do sol para os Incas. Apesar de, atualmente, estar inserida na região da cidade de Cusco, este sítio arqueológico foi uma das fortalezas da cidade de Machu Picchu. Desse modo, vale a pena incluí-lo no seu roteiro de visitação para a Cidade Perdida dos Incas.

Ademais, o local teve várias finalidades para o Império Inca. Servia como base militar para proteção tanto da cidade de Cusco quanto de Machu Picchu. Além disso, servia como uma espécie de pedágio e triagem, evitando que qualquer um chegasse nas cidades anteriormente citadas.

Fontes de água em Aguas Calientes

Banhos termais. Fonte: randomised.org, Flickr.
Banhos termais. Fonte: randomised.org, Flickr.

A aldeia que dá acesso a Machu Picchu, Aguas Calientes, recebe esse nome por conta de suas águas mornas que brotam naturalmente de diversas nascentes. Desse modo, como a região é ponto de parada para visitar Machu Picchu, vale a pena reservar um tempo para visitar e conhecer estas águas termais.

Ademais, segundo os locais, elas possuem propriedades rejuvenescedoras e aliviam uma série de males que acometem o nosso corpo, como velhice, estresse, problemas de pele, etc.

Conheça os animais dos Andes

Os Andes são conhecidos por sua fauna e flora características. Entre os animais, destacam-se a Alpaca e as Lhamas. Há diversas delas espalhadas por todo o Peru, especialmente em Machu Picchu e Águas Calientes. A maioria é domesticada e você pode interagir com elas, tirar fotos, etc.

Quando ir para Machu Picchu

Machu Picchu é visitável durante o ano inteiro. Dessa maneira, talvez seja mais importante destacar quando não visitar a cidade.  Os meses de novembro a março são os menos indicados, pois é o período de chuvas em toda a região. Desse modo, elas podem acabar atrapalhando alguns passeios.

Assim sendo, os restantes dos meses são secos e ideais para visitação. Também vale a pena ressaltar sobre os meses de julho e agosto, que costumam receber muitos visitantes, o que encarece os serviços da região.

Dessa forma, cabe a você decidir se vale a pena aproveitá-los para fazer a viagem ou escolher outra data.

Cultura

Vestimenta típica Inca. Fuente: McKay Savage,
Vestimenta típica Inca. Fuente: McKay Savage,

Machu Picchu em si já apresenta, por si só, um forte apelo cultural, pois remonta a vida cotidiana dos antigos Incas que habitavam a região. Dessa maneira, visitar a região é imergir em uma cultura milenar, preservada até hoje nos vilarejos que se encontram próximos a Cidade Perdida dos Incas.

Entre os principais elementos e eventos desta cultura, podemos destacar:

  • Solístico de inverno;
  • Culinária andina, com milho, batata e carne de alpaca;
  • Vestuários de lã de lhama;
  • Arquitetura de pedra.

Dicas de viagem

Além de buscar viajar durante a estação seca e buscar conhecer o local durante as comemorações do solstício de inverno, uma herança Inca, vale a pena destacar outras informações para que você visite a cidade perdida dos Incas de forma ainda mais satisfatória.

É importante que você leve vestimentas adequadas para enfrentar os ventos gelados e as baixas temperaturas, tendo em vista que Machu Picchu se encontra em grande altitude. No local é permitido tirar fotos. Desse modo, não economize. Cada detalhe da cidade Inca é importante e tem seu valor.

Ademais, o local oferece infraestrutura adequada e os guias são profissionais para o atender da melhor forma possível. O bom e velho ‘portunhol’ costuma ser suficiente para desbaratinar a maioria das situações na cidade de Machu Picchu.

Gastronomia

Como falamos ao longo de todo o texto, o Peru é um país com uma cultura, arquitetura e história milenar. Todavia, estas não são os únicos elementos que fazem desse país um lugar especial para se visitar. Sua rica gastronomia vem ganhando espaço cada vez maior no cenário internacional.

Ademais, em Machu Picchu, principal destino turístico do Peru, há vários lugares em que você pode experimentar uma refeição tipicamente peruana, servida desde a época dos antigos Incas. Entre os principais ingredientes utilizados, destacam-se o milho, a batata e a carne de alpaca.

Entre os principais restaurantes de Machu Picchu, podemos destacar:

Mapacho Craft Beer & Peruvian Cuisine e Restaurant Indio Feliz, ambos especializados em comida regional.

Conclusão

Assim sendo, Machu Picchu é um destino imperdível tanto para quem visita o Peru, quanto para os amantes de arqueologia, civilizações antigas, história e cultura. A cidade é um verdadeiro tesouro perdido no coração da América do Sul. E você, o que está esperando para conhecer a Cidade Perdida dos Incas?

Dica => Acomodações em Cusco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *