Guia completo de Alter do Chão, Santarém

Apesar de não ser um dos destaques nacionais no quesito turismo, o Estado do Pará vem ganhando destaque neste sentido no últimos anos. Os cheiros, as cores e os sabores da Amazônia são o principal atrativo do Estado, que além de Belém e Ilha do Algodoal, apresenta Alter do Chão como destaque.

Apesar de não apresentar a infraestrutura de Belém, tampouco grandes elementos históricos, nem praias de água salgada como a Ilha do Algodoal, Alter do Chão apresenta atrativos reconhecidos por agentes internacionais. Segundo o The Guardian, lá está a mais bela piscina de água doce do mundo.

Curiosidades

Praia em Alter do Chão. Fonte: Idobi, Wikimedia.
Praia em Alter do Chão. Fonte: Idobi, Wikimedia.

A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo. Apresenta fauna e flora riquíssimas, além de grandes rios. O Rio Tapajós, afluente do Rio Amazonas, é um deles. Entre a diversa fauna marinha e grande largura entre uma margem e outra, há também espaço para as lindas praias de água doce.

Assim sendo, elas são formadas durante o segundo semestre e início do ano. Alter do Chão, portanto, é o principal lugar onde você pode desfrutar desta curiosa formação geográfica. Próximo a Santarém, este pequeno vilarejo apresenta as condições ideais para você relaxar e espairecer.

Como chegar

Alter do Chão é de fácil acesso, pois a cidade ao qual este pequeno vilarejo pertence dispõe de um aeroporto com boa infraestrutura. Dessa maneira, ele recebe voos diretos de diversas capitais brasileiras, como Manaus e Belém, na região Norte, e de Brasília, Capital Federal.

Dessa forma, de Santarém até Alter do Chão são um pouco menos de 40 km. Desse modo, são indicadas viagens de carro ou de táxi até Alter do Chão. Há ônibus que fazem o trajeto, porém não são indicados, especialmente se você estiver com malas — o que é bem provável.

Ilha do amor

Cartão Postal de Alter do Chão, a Ilha do Amor é destino obrigatório. Para chegar até o local, é necessário realizar um trajeto de barco, que custa R$ 5. Chegando ao local, você deve relaxar, escolher a sua rede, sentar na cadeira dentro d’água e apreciar a praia junto a um prato da culinária local.

Praia de Pindobal

Outra praia para você visitar em Alter do Chão. O rio nesta região apresenta uma grande largura, de modo que quase não dá para ver a outra margem. Chegando ao local, aprecie os passeios de caiaque e Stand Up. Ao final, visite a Ponta do Cururu, ideal para apreciar um belo pôr do sol.

Lago Verde

Rio Tapajós durante o período de cheia. Fonte: Pixabay.
Rio Tapajós durante o período de cheia. Fonte: Pixabay.

Este passeio só é possível de ser realizado durante a época de cheia do Rio Tapajós, quando é possível visitar as margens alagadas do rio. Neste passeio, você passeara entre as copas das árvores, avistando vários animais da fauna local, como macacos e aves.

Floresta Nacional do Tapajós (FLONA)

Flona Rio Tapajós. Fonte: Mário Broering.
Flona Rio Tapajós. Fonte: Mário Broering.

Este passeio é ideal para quem deseja conhecer de perto a imensidão e riqueza da Floresta Amazônica. Trata-se de um parque com diversas trilhas, árvores milenares e tudo o que a Floresta Amazônica tem a oferecer. Para acessar o local, é cobrada uma taxa simbólica de R$ 3.

Quando ir

Alter do Chão é visitável durante todo o ano e, em cada semestre, o local oferece um ambiente diferente para você. De fevereiro, as famosas praias do local desaparecem. Todavia, o rio cheio oferece uma belíssima paisagem, além de possibilitar inúmeros passeios de barco.

Todavia, se você deseja mesmo ficar na faixa de areia das praias de água doce do Rio Tapajós, é necessário ir no período que compreende os meses de agosto a janeiro, que correspondem aos meses de vazante do Rio Tapajós.

Cultura

Floresta Amazônica, principalmente elemento formador da cultura local. Fonte:  Renato Gaiga.
Floresta Amazônica, principalmente elemento formador da cultura local. Fonte: Renato Gaiga.

A região de Alter do Chão e Santarém apresentam diversos eventos culturais que vale a pena você conhecer. Dessa maneira, o primeiro deles ocorre em junho, o Festival Borari.

Ademais, neste festival relembra os povos indígenas que habitaram a região e conta com uma série de rituais, degustações de comidas típicas e danças tradicionais.

Além disso, há a Festa do Sairé, que mistura elementos do catolicismo como lendas indígenas locais. Também conta com diversos elementos gastronômicos, danças e rituais distintos.

Dicas de viagem

O Pará apresenta um clima quente e úmido. Desse modo, as altas temperaturas são constantes durante todos os meses do ano. Por estar inserido no meio da região amazônica, é comum a existência de uma série de mosquitos. Sendo assim, leve repelente para inibi-los.

Além disso, recomenda-se que você tome uma vacina contra a febre amarela até 10 dias antes da viagem, evitando assim pegar a doença. Desse modo, você aumenta a proteção da sua saúde e pode curtir a viagem com mais tranquilidade.

Gastronomia

A culinária em Alter do Chão apresenta elementos típicos da cozinha paraense e amazônica, como o uso de peixes de água doce (Curimbatá, Gurijuba, Jatuarana e Jaú), frutas (bacuri, buriti, cupuaçu), além de farinha de mandioca, açaí e demais elementos característicos da Amazônia.

Desse modo, apresenta um sabor muito característico do Norte do Brasil, com grande influências dos índios. Além disso, é uma gastronomia exótica, especialmente para quem chega ao local a partir das regiões sul e sudeste — por conta de ingredientes pouco comuns nestas regiões.

  • Espaço Alter do Chão;
  • Restaurante Tribal.

Ademais, ambos especializados na culinária paraense e amazônica.

Conclusão

Assim sendo, Alter do Chão merece destaque no seu roteiro pelo Estado do Pará. Apresenta uma gastronomia rica e lindas praias de água doce, que podem ser um diferencial para os seus banhos e estadia no local. E você, o que está esperando essa preciosidade em plena floresta amazônica?

Dica => Acomodações em Santarém

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *