Conheça a Caverna Aroe Jari em Mato Grosso

Tem crescido a busca pelo ecoturismo no País. Desse modo, há vários destinos no Brasil que facilitam essa modalidade de turismo, por conta da nossa natureza diversa e muito rica. Mato Grosso apresenta diversas opções, e a Caverna Aroe Jari, na Chapada dos Guimarães, se destaca.

Mas por que esse atrativo inserido no coração da Chapada dos Guimarães sua atenção? Com o intuito de esclarecer essa questão, além de fornecer as informações necessárias para você fazer uma visita proveitosa à região, fizemos este breve artigo especialmente para você. Leia e confira!

Curiosidades sobre a Chapada dos Guimarães

Chapada dos Guimarães. Fonte: Jeff Belmonte.
Chapada dos Guimarães. Fonte: Jeff Belmonte.

A Chapada dos Guimarães, também conhecida como “Cidade Alta”, corresponde a um município do Estado do Mato Grosso. Entre suas principais características, destaca-se o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães. Desse modo, conta com natureza bem preservada.

Ademais, dispõe de um rico bioma. Com clima tropical, apresenta em seu território, majoritariamente, o bioma do pantanal, embora seja uma zona de transição entre Amazônia. Cerrado e Pantanal. Dessa maneira, é comum que você aviste uma mistura entre esses três biomas.

Como chegar na Chapada e na Caverna Aroe Jari

O Município de Chapada dos Guimarães se encontra a 80 km da cidade de Cuiabá. Dessa maneira, o ponto de partida mais fácil é a capital mato-grossense, uma vez que ela possui Aeroporto com grande infraestrutura e recebe voos de várias capitais brasileiras diariamente.

Em seguida, é necessário pegar a MT-251 até a Chapada dos Guimarães. Esse trajeto pode ser feito de ônibus ou carro. Por fim, chegando ao município, você pode se informar com os guias locais sobre a melhor forma de chegar à chapada.

Caverna Aroe Jari

Interior da caverna. Fonte: claudiocareca_cba.
Interior da caverna. Fonte: claudiocareca_cba.

A Caverna Aroe Jari, tema deste artigo, é o principal atrativo da Chapada. Desse modo, é visita obrigatória. Ademais, esta é a maior caverna de arenito do país, contando com mais de 1,5 km de extensão. Dessa maneira, a visitação ao seu interior é uma experiência única.

Gruta da Lagoa Azul

A Gruta da Lagoa Azul é o fim da linha na excursão pela Caverna Aroe Jari. De rara beleza e com águas em tons de azul e muito cristalinas, também é visita obrigatória. Contudo, não são permitidos banhos nesta lagoa.

Por estar inserido em propriedade particular, necessita de agendamento prévio e guias.

Cachoeira Véu de Noiva

Cachoeira Véu de Noiva. Fonte: Mateus Hidalgo,
Cachoeira Véu de Noiva. Fonte: Mateus Hidalgo,

Atração para quem gosta de cachoeiras. De grande altura, esta atração é atração imperdível para os amantes destas formações. Devido à grande altura, forma-se um risco branco nos paredões da Chapada, com grande semelhança à um Véu de Noiva — portanto, a explicação do seu nome.

Mirante Alto do Céu

O Mirante Alto do Céu apresenta grande altura. Dessa forma, é local ideal para quem deseja contemplar a visão de toda a região da Chapada. De lá é possível avistar tanto as belezas naturais quando a cidade de Cuiabá. Um bom lugar para relaxar e refletir fitando o horizonte.

Cidade de Pedra

Cidade de Pedra. Fonte: Fernando Dall'Acqua.
Cidade de Pedra. Fonte: Fernando Dall’Acqua.

A Cidade de Pedra consiste em um espaço construído pelo tempo, ventos e chuvas, sob as rochas da Chapada. Deste local você pode visualizar boa parte da Chapada, assim como conhecer de perto estas rochas. A trilha é longa e dura um dia inteiro, portanto, vá preparado.

Quando ir

A região apresenta duas estações bem definidas: seca e chuvosa. A estação seca vai de abril a setembro, enquanto a estação chuvosa vai de outubro a março. Embora seja possível visitar a região nas duas estações, é importante prestar atenção nas peculiaridades de cada uma.

Na estação chuvosa, os córregos se tornam muito turvos e fortes, com presença de pedras, galhos e surgem trombas d’água. Na estação seca, porém, corre o risco de as cachoeiras estarem secas.

Desse modo, é importante escolher um meio termo: nem uma época tão seca, tampouco um período muito chuvoso. Com isso, sua viagem tende a ser muito proveitosa. Acompanhe as previsões para a região na época de viagem desejada para tomar a melhor decisão.

Cultura

A cultura local se assemelha muito à região pantaneira em geral. Entre as principais influências, destaca-se a pecuária e a influência dos antigos indígenas que habitavam a região. Essa influência é sentida, sobretudo, na gastronomia, que falaremos mais profundamente posteriormente.

Dicas de viagem

A região é seca e constantemente quente. Desse modo, não descuide da hidratação e se alimente bem. Caso você tenha problema com lábios ressecados, talvez seja uma boa alternativa ir preparado com um batom de cacau.

Ademais, repelente também é importante para repelir os insetos, que são comuns na região.

Gastronomia

Como o Mato Grosso está em uma região de transição, apresenta diversas influências na sua gastronomia, como a galinhada — comum no centro-oeste; pratos com os peixes da região do pantanal, como a piranha; além da carne bovina, influência tropeira.

Entre os principais restaurantes da região, destacamos:

  • Restaurante Morro dos Ventos;
  • Restaurante Penhasco.

Ambos especializados em comida regional.

Conclusão

Assim sendo, a Chapada dos Guimarães conta com diversos atrativos. Entre eles, destaca-se a Caverna Aroe jari, tema central deste artigo. Apresentamos ao longo do texto as principais dicas e informações para você fazer uma viagem bem proveitosa.

E você, o que está esperando para conhecer a caverna Aroe Jari, um verdadeiro recanto paradisíaco no coração da Chapada dos Guimarães?

Dica => Acomodações em Chapada dos Guimarães

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *