Alcântara

A cidade que parou no tempo

Igreja Nossa Senhora do Carmo. Fonte: Danielle Pereira, Flickr.
Igreja Nossa Senhora do Carmo. Fonte: Danielle Pereira, Flickr.

Alcântara é um pequeno município localizado no interior do Estado do Maranhão. Está inserido no litoral norte maranhense e faz parte da região metropolitana da grande São Luís. É conhecida por apresentar um grande acervo de arquitetura colonial, ainda bem preservado, em sua maioria.

Com o intuito de apresentar esta cidade para você, preparamos este breve artigo. Aqui abordaremos sobre as principais informações sobre a cidade, como a sua história, principais pontos turísticos, como chegar, quando ir, cultura, gastronomia, etc. Continue lendo e saiba tudo sobre  Alcântara.

História de Alcântara

Arquitetura colonial em Alcântara. Fonte: Acervo próprio.
Arquitetura colonial em Alcântara. Fonte: Acervo próprio.

Alcântara foi um dos municípios mais ricos do Estado do Maranhão, em um período em que o Estado se destacava no cenário econômico nacional, sobretudo, pela venda do Algodão. De tão rica, a cidade rivalizava com São Luís em influência e poderio econômico.

No século XVII, a cidade viveu seu apogeu. A maior parte das grandes construções são dessa época. No segundo reinado, a cidade iria receber a visita do imperador. Para tal, foi construído o Palácio do Imperador. Todavia, a visita nunca aconteceu.

Como chegar em Alcântara

Travessia da cidade de São Luís para a cidade de Alcântara. Fonte: Acervo próprio.
Travessia da cidade de São Luís para a cidade de Alcântara. Fonte: Acervo próprio.

Para chegar em Alcântara, é necessário passar por São Luís – MA, que possui aeroporto internacional, com uma grande variedade de voos domésticos. Após se chegar em São Luís, você deve se dirigir ao centro da cidade, onde está localizado o Cais.

No Cais, é necessário comprar uma viagem de barco para a cidade de Alcântara, que custa R$ 15 ida e R$ 30 ida e volta. A viagem dura em média uma hora e há vários barcos que fazem o trajeto. As embarcações costumam balançar bastante e você pode se sentir nauseado.

Dessa maneira, é importante que você se previna nesse aspecto, levando remédio para combater náuseas ou enjoo. Além disso, é importante proteger a pele, visto que o sol é bastante forte na região.

Praia da Baronesa

Praia da Baronesa. Fonte: http://manguebrasilturismo.blogspot.com
Praia da Baronesa. Fonte: http://manguebrasilturismo.blogspot.com

Esta Praia está localizada próxima ao centro da cidade de Alcântara. Dessa maneira, é uma das mais visitadas. É uma típica praia maranhense, ou seja, de águas turvas, devido a quantidade de sedimentos jogados pelos rios na água.  Além disso, conta com uma grande faixa de areia.

Ademais, a praia é indicada mais para a contemplação e para se pegar um sol, visto que os ventos fortes impedem a prática de atividades e esportes com bola. Além disso, a areia da praia afunda com facilidade, o que torna as caminhadas e corridas mais cansativas.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Fonte: Fernanda Gonçalves, Flickr.
Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Fonte: Fernanda Gonçalves, Flickr.

A igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é um templo católico erguido para a padroeira dos escravos no Brasil colonial. De dimensões simples, ela se destaca por conta da sua simplicidade, charme e beleza.

O estilo da igreja pode ser definido como Arquitetura Jesuítica, embora possa se observar inspirações do barroco, como o frontal arredondado e a assimetria na fachada da Igreja. É Visita obrigatória para quem visita a cidade, pois está localizado no centro e próxima de tudo.

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Igreja Nossa Senhora do Carmo. Fonte: Danielle Pereira, Flickr.
Igreja Nossa Senhora do Carmo. Fonte: Danielle Pereira, Flickr.

É a principal Igreja de Alcântara ainda em atividade. Conta com diversas atividades religiosas. Nesta igreja é onde ocorre as principais manifestações no Festejo do Divino Espirito Santo, nos meses de Junho. Apesar de ter sido construída no século XVII, foi restaurada inteiramente no século XIX.

Dessa forma, a maneira com que conhecemos a igreja ganhou formato apenas no século XIX. De forma geral, a igreja apresenta um estilo que lembra o barraco, especialmente pelo arrendondamento do frontão.

Ademais, a igreja contava com um convento, mas ele encontra-se em estado de ruína.

Ruínas do Palácio do Imperador

Ruínas do Palácio do Imperador. Fonte: Fernanda Gonçalves, Flickr.
Ruínas do Palácio do Imperador. Fonte: Fernanda Gonçalves, Flickr.

No século XIX, Alcântara receberia o imperador do Brasil, Dom Pedro II. Desse modo, muitas famílias se propuseram a construir a residência do Imperador. Entre elas, duas que se encontravam na elite da sociedade local iniciaram uma verdadeira competição para qual família construiria o palácio mais belo.

Dessa disputa, nasce o Palácio do Imperador, um imponente casarão localizado no centro da cidade de Alcântara. Feito de Pedra, a edificação colonial se destaca por sua grandeza. Atualmente, encontra-se em ruínas, mas ainda guarda o charme de outrora.

Ademais, a fim de curiosidade, vale destacar que apesar da disputa, o Imperador não chegou a visitar a cidade, motivado, sobretudo, pela disputa da construção do seu palácio na cidade.

Praça da Matriz

Praça da Matriz, Alcântara. Fonte: Nando Cunha, Wikicommons.
Praça da Matriz, Alcântara. Fonte: Nando Cunha, Wikicommons.

A Praça da Matriz é o principal ponto turístico da cidade de Alcântara. Dessa maneira, é onde estão as edificações mais importantes da cidade, como as ruínas da Igreja Matriz de São Matias e o Pelourinho.

Em um período em que as cidades eram construídas sob instrução das ordenações filipinas, a Praça Matriz representava a cidade alta e Plaza Mayor — onde era destinada a construção dos principais edifícios públicos administrativos da cidade.

Prefeitura e a Câmara de Vereadores

Antigamente, no período colonial, a Câmara de Vereadores era onde ficava instalada a cadeia municipal. Desse modo, era a principal edificação administrativa da cidade. Além disso, esses cargos eram ocupados, majoritariamente por açorianos.

Eles chegavam, diretamente de açores, para cumprir estas funções administrativas e burocráticas. Além das salas para reunião e decisão administrativa, havia diversas celas no porão, onde também eram realizados diversos castigos.

Atualmente, a edificação ainda exerce o papel de Câmara de Vereadores, além de abrir a prefeitura.

Festejo do Divino Espírito Santo

Festejo do Divino. Fonte: @gualhardo, instagram.
Festejo do Divino. Fonte: @gualhardo, instagram.

O Festejo do Divino Espírito Santo é o evento cultural mais importante da cidade, que atrai gente de todo o Estado do Maranhão, especialmente baixada maranhense e a capital São Luís. Desse modo, é imprescindível que você acompanhe o festejo, que ocorre no mês de junho.

De maneira geral, consiste em uma tradição católica e portuguesa, em que são realizadas diversas procissões pela cidade. Além disso, há a distribuição de comida e bebida de forma gratuita pelos devotos.

Ademais, a cidade prepara diversos eventos, como shows, seja de música regional, seja de música eletrônica. A cidade para e se molda para receber o evento.

Quando ir para Alcântara

A melhor época para ir para Alcântara é entre os meses de junho e novembro, quando a precipitação de chuvas é bastante reduzida. Além de facilitar a viagem, que é feita de barco, esse período contribui para que você possa conhecer todos os pontos da cidade de Alcântara.

Assim sendo, Alcântara é uma cidade pequena, com pouco mais de 20 mil habitantes. Logo, pode ser percorrida toda a pé. Desse modo, escolher o primeiro semestre é perigoso, pois você pode pegar um dia ruim e ter vários passeios cancelados.

Ademais, apesar do mês de junho também ocorrer certa precipitação de chuva, ele é o mês mais indicado para se visitar a cidade. Nesse período ocorrem os principais festejos da cidade: o São João e o Festejo do Divino Espirito Santo. A cidade para por conta do Festejo e recebe muitos turistas.

Cultura

Cultura popular em Alcântara. Fonte: @gualhardo, instagram.
Cultura popular em Alcântara. Fonte: @gualhardo, instagram.

A cultura de Alcântara é rica e muito diversificada. Tem influência tanto da colonização portuguesa, quanto dos remanescentes quilombolas. Além disso, conta com a influência do sincretismo religioso dos pescadores que habitam a região.

Ademais, entre os principais eventos que acontecem na cidade de Alcântara, podemos destacar:

  • Festejo do Divino Espirito Santo, de influência portuguesa e que acontece no mês de junho;
  • São João, que ocorre no mês de junho;
  • Festejo de São Benedito, o padroeiro dos escravos.

Dicas de viagem

Alcântara não costuma ser o passeio principal de quem visita o Maranhão. Outras opções como os Lençóis Maranhenses e Chapada das Mesas, ou mesmo São Luís são mais requisitadas. Todavia, por conta da proximidade da cidade com a capital Maranhense, vale a pena incluí-la na sua visita.

Desse modo, assim como em todo o Estado do Maranhão, a cidade apresenta clima quente. Desse modo, é importante que você tome medidas para evitar queimaduras e desidratação, como beber bastante líquido e passar protetor solar.

Gastronomia

A gastronomia na cidade de Alcântara é muito diversa, e se assemelha bastante com a culinária de São Luís. São comuns os pratos de frutos do mar e do mangue maranhense, como a pescada, o peixe-serra, o caranguejo, camarão, entre outros.

Ademais, entre os principais restaurantes de Alcântara, destacamos:

  • Restaurante Cantaria, especializado em comida regional;
  • Restaurante Colonial, especializado em frutos do mar.

Conclusão

Assim sendo, Alcântara é um passeio muito interessante a ser feito no Estado do Maranhão, apesar de não ser tão badalado quanto São Luís e Lençóis Maranhenses. Além disso, Patrimônio histórico desde 1948 pelo IPHAN, a cidade oferece um cenário colonial muito acolhedor, que compensa o passeio.

E você, o que está esperando para conhecer Alcântara, a cidade que parou no tempo?

 

Dica => Acomodações em Alcântara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *